Rio de Contas

Comissão de Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da ALBA realiza vistoria técnica na Barragem Luiz Vieira

14 Maio 2019 - 11:06

Comissão de Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da ALBA realiza vistoria técnica na Barragem Luiz Vieira

(Foto: Divulgação | Ascom)

A Comissão de Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da Assembleia Legislativa da Bahia, presidida pelo Deputado José de Arimateia, fez na manhã da última segunda-feira (13) uma vistoria técnica na Barragem Luiz Vieira. Além dos membros do colegiado da ALBA, estiveram presentes o prefeito de Rio de contas, Cristiano Azevedo, o presidente da Câmara Municipal, Luciano Pierote, o secretário Municipal de Infraestrutura, Dilemardo Martins Cardoso Filho, a secretária Municipal de Turismo, Cléria Vanusa,o secretário de Meio Ambiente, Nilo Moreira a coordenadora da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Dilcileia Anjos Santos e os vereadores Marinaldo Oliveira e Vinícius Costa. De acordo com José de Arimateia, a comissão já fiscalizou sete dos 10 açudes baianos (que apresentam problemas estruturais) apontados no relatório da ANA (Agência Nacional das Águas). Arimateia informou que dessas 10 barragens, somente as duas construídas pela CETREL (RS1 e RS2) cumprem as exigências do parecer da Agência. As de responsabilidade do DNOCS (Tábua II, Pinhões, Araci e Luiz Vieira), as da CERB (Afligidos, Apertado e Cipó) e CODEVASF (Zabumbão) apresentam alguns riscos. “ Vamos cobrar desses órgãos empreendedores as providências necessárias. Iremos na sede do DNOCS, em Fortaleza, saber qual a previsão do início das obras de recuperação dessas barragens”, assegura o deputado. O engenheiro agrônomo e assessor técnico da Comissão de Meio Ambiente Seca e Recursos Hídricos da ALBA, Eduardo Macário, informou que a situação da barragem de Rio de Contas (Luiz Vieira) apresenta o mesmo quadro da de Apertado, em Mucugê. “ Como o volume acumulado está muito baixo, a barragem de Luiz Vieira não apresenta risco, mas em caso de fortes chuvas, as erosões no talude à jusante podem se agravar com risco à integridade do equipamento”, relata. Macário acrescenta ainda: “para gerir o risco, enquanto a manutenção não chega e em caso de fortes chuvas, deve-se abrir as válvulas ao máximo, evitando que o volume acumulado atinja o volume próximo a capacidade instalada”. O chefe do Executivo Municipal, Cristiano Azevedo, ressaltou a importância da fiscalização da Comissão da ALBA. “ Essa gestão está voltada para o bem-estar dos munícipes. Esta vistoria vem assegurar o compromisso do poder público na defesa dos interesses dos cidadãos. É uma forma de tranquilizar o nosso povo, no sentido de que providências estão sendo tomadas”, conclui.

Comentários

Deixe seu comentário

Mais notícias