Brasil

Carta achada em apartamento de Heloísa Faissol fazia referência à depressão

iBahia

04 Fevereiro 2017 - 19:00

 Carta achada em apartamento de Heloísa Faissol fazia referência à depressão

Foto: Divulgação

Uma carta encontrada por agentes da 13ª DP (Ipanema) na sala da casa onde a socialite e funkeira Heloísa Worms Pinto, de 46 anos, conhecida como Heloísa Faissol, foi encontrada morta, fazia referência à depressão da mulher. No texto, ela afirma que não aguenta mais “viver nesse mundo”. As cartas foram encaminhadas à perícia. O corpo de Heloisa foi encontrado no banheiro da casa, em Copacabana, na Zona Sul do Rio, sem sinais aparentes de violência. De acordo com agentes que estiveram no local, ela estava sozinha em casa no momento da morte e o local não tinha sinais de arrombamento. O corpo de Heloisa foi sepultado na manhã deste sábado no cemitério São João Batista, em Botafogo. De acordo com a delegada Cristiana Bento, que investiga o caso, “homicídio é a possibilidade menos provável”. "Ela teve uma fase de tomar medicamentos para depressão e afins. Já falou a respeito em entrevistas. Era uma pessoa de extremos, hora estava muito feliz, hora down. Tinha momentos de altos e baixos", disse o administrador Wanderson Bassani, amigo da socialite há cinco anos.

Comentários

Deixe seu comentário

Mais notícias