Polícia

Suspeito da morte do delegado Marco Torres é preso; outro morreu em confronto com a polícia

27 Abril 2018 - 18:25

Suspeito da morte do delegado Marco Torres é preso; outro morreu em confronto com a polícia

Foto: Divulgação | Polícia Civil

A Polícia Civil divulgou, nesta sexta-feira (27), o resumo parcial das ações realizadas referente a investigação sobre a morte do delegado Marco Torres. Após dois dias de diligências em São Paulo, equipe da PC/BA, composta por 10 equipes, incluindo equipes táticas do GARRA/DEIC, cumpriu dois mandados de prisão preventiva em desfavor de Júlio Carlos Pereira Rocha e busca e apreensão em sua residência, na qual também estava sua namorada. Júlio é contumaz infrator da lei penal, sendo uma prisão preventiva decretada, após as investigações relacionadas ao sequestro do gerente do Banco do Brasil em 09/04/18, apontarem cabalmente Júlio e outros integrantes dessa associação criminosa como autores. A outra prisão preventiva também foi em decorrência de roubo a instituição financeira na Bahia. No momento do cumprimento de sua prisão, Júlio resistiu e foi alvejado, sendo socorrido e, aparentemente, passa bem. Ele está cooperando com as investigações, confessou ser coautor do crime em Barra da Estiva e apontou a residência onde está Talles Deivison Souza Lelis, coautor no referido crime, contra o qual também consta mandado de prisão preventiva em aberto em seu desfavor. Talles resistiu à voz de prisão e, após intenso tiroteio, foi alvejado e não resistiu aos ferimentos. Há três dias, esta equipe da PC/BA cumpriu mandado de prisão preventiva em desfavor de Guilherme Fraga, fato ocorrido em Montes Claros / MG, por ter também participado do crime em Barra da Estiva. Esta associação criminosa atua em vários estados e é a principal suspeita pela morte do DPC Marco Torres, fato ocorrido em 12/04/18, num município próximo a Barra da Estiva, queimando seu corpo e o veículo que conduzia. Esta equipe da PC/BA integra a Força Tarefa que apura o referido assassinato.