Categoria: Juazeiro

  • Foto: Ilustrativa/PF
  • 11 // Jun // 2024
  • 21h00

Casal que comprava smartphones com cédulas falsas é preso no norte da Bahia

Dois mandados de buscas domiciliares e um mandado de prisão preventiva foram cumpridos pela Polícia Federal, na segunda-feira (10), durante a Operação Playboy, deflagrada no Norte da Bahia. A investida expedida pela Justiça Federal de Pernambuco teve como alvo um casal residente em Juazeiro do Norte-CE, que aplicava “golpes” na região de Juazeiro-BA e Petrolina-PE. Segundo a PF, a dupla comprava smartphones com cédulas falsas. Conforme apurado, o casal entrava em contato com as vítimas por meio de rede social. Os suspeitos miravam em pessoas interessadas em vender aparelhos telefônicos, marcavam a entrega em local público e pagavam a negociação com dinheiro falso.  As vítimas só tinham conhecimento que se tratavam de células falsas posteriormente, quando o casal já havia retornado para sua residência no Ceará, onde os aparelhos eram revendidos. Se condenados, os envolvidos poderão ser punidos com pena de reclusão de até 12 anos e multa pelo crime de moeda falsa (art. 289, do Código Penal). O nome da operação está relacionado com o padrão de vida ostentado pelos alvos e com a prática criminosa reiterada.

  • Foto: Reprodução
  • 04 // Jun // 2024
  • 07h43

Criança de dois anos morre após ingerir bebida alcoólica em Juazeiro

Uma criança de dois anos, que não teve a identidade revelada, sofreu uma parada cardíaca e morreu após ingerir bebidas alcoólicas na última sexta-feira (31), na zona rural de Juazeiro, no norte da Bahia. A menina chegou a ser levada para o hospital mais próximo de onde morava, mas já chegou à unidade de saúde sem vida após sofrer uma parada cardíaca. De acordo com a Polícia Civil, o caso está sendo investigado como homicídio culposo, quando não há intenção de matar, já que a morte está sendo considerada acidental. Os médicos que realizaram os primeiros atendimentos à vítima e familiares que estavam no momento do suposto acidente já foram ouvidos na delegacia de Juazeiro.

  • Foto: Reprodução / G1
  • 08 // Mai // 2024
  • 21h43

Líder religioso é assassinado a tiros em Juazeiro

Na terça-feira (07), um líder religioso foi brutalmente assassinado a tiros em Juazeiro, cidade localizada no norte da Bahia. A vítima, identificada como Fredson Vieira da Silva, de 54 anos, era conhecida como Pai Dinha e administrava um terreiro na região. De acordo com informações da TV São Francisco, afiliada da TV Bahia na área, o babalorixá estava fora de casa para comprar ração quando foi abordado pelo suspeito. Testemunhas relataram à polícia que o agressor se aproximou de Pai Dinha e disparou vários tiros. Fredson foi atingido na cabeça e no tórax e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) em estado grave. Infelizmente, ele não resistiu aos ferimentos e faleceu. Seu corpo foi velado no Terreiro Abassá de Bamburucema no dia seguinte ao crime. A Polícia Civil está investigando o caso para determinar a autoria e a motivação por trás deste ato violento que tirou a vida de um líder religioso respeitado na comunidade local.

  • Foto: Reprodução
  • 25 // Abr // 2024
  • 22h15

MP recomenda retirada de estátua de Daniel Alves em Juazeiro

O Ministério Público estadual recomendou na última terça-feira, dia 23, ao Município de Juazeiro a retirada da estátua de Daniel Alves localizada na Rua Aprígio Duarte, no centro da cidade, em razão da legislação proibir homenagem a pessoas vivas feita com bem público.  A recomendação decorre de um procedimento instaurado pela promotora de Justiça Daniela Baqueiro para apurar denúncia recebida pelo MP no dia 25 de março deste ano. “A administração municipal encaminhou ao MP cópia do processo Administrativo nº 295/2019, do Pregão nº 137/2019 e os processos de pagamento referentes à aquisição da estátua de Daniel Alves, que atestam que se trata de bem público adquirido com recursos públicos, sendo que não é permitido homenagear pessoa viva com bem público”, explicou a promotora.  De acordo com a Lei Orgânica de Juazeiro, compete ao Município prover sobre denominação, numeração e emplacamento de logradouros públicos, sendo vedada a utilização de nome, sobrenome, ou cognome de pessoas vivas. Da mesma forma, a Constituição Estadual da Bahia, em seu artigo 21, e a Lei Federal no 6.454/1977 vedam a atribuição de nome de pessoa viva a bem público de qualquer natureza. No documento, o MP fixou o prazo de 30 dias para o Município justificar o cumprimento da recomendação e encaminhar a comprovação necessária da regularização da situação.

  • Foto: reprodução/Rede GN
  • 17 // Abr // 2024
  • 22h00

Ciclista é atropelado em rodovia de Juazeiro

Um ciclista foi atropelado enquanto  pedalava em um trecho da BR-325, em Juazeiro, norte baiano. O acidente aconteceu na terça-feira (16). A vítima pedalava às margens da rodovia, quando foi atingida por um carro. Após a colisão, o condutor do veículo se evadiu do local, mas foi encontrado no bairro de Piranga. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e prestou socorro ao homem no local. Depois, o ciclista foi levado para unidade de atendimento da região. Não há mais informações sobre o estado de saúde do ciclista. As circunstâncias do acidente ainda não foram esclarecidas.

  • Foto: Divulgação
  • 29 // Mar // 2024
  • 00h07

Estátua de Daniel Alves em Juazeiro gera polêmica após condenação por estupro e pedido de retirada

A estátua de Daniel Alves, localizada na orla de Juazeiro, continua gerando polêmica após a condenação em primeira instância do ex-jogador por estupro. A estudante e ativista Manuella Tyler Medrado solicitou ao Ministério Público da Bahia a retirada do monumento que homenageia o ex-atleta. Medrado enfatizou a importância de não normalizar a cultura do estupro na sociedade. Ela afirmou que a estátua ainda de pé não apenas reflete sua própria indignação, mas também a de "todas as mulheres de Juazeiro". O Ministério Público da Bahia confirmou o recebimento do pedido de Manuella Medrado e encaminhou o caso ao MP de Juazeiro para análise e adoção de medidas apropriadas. Daniel Alves foi condenado em primeira instância a cumprir quatro anos e meio de prisão por agressão sexual a uma jovem em uma boate de Barcelona. Ele foi liberado da prisão após pagar uma fiança de um milhão de euros. Devido à condenação de Daniel Alves, a estátua que o homenageia foi alvo de protestos e atos de repúdio. No Dia Internacional da Mulher, várias mulheres manifestaram-se ao redor da estátua com faixas contra a cultura do estupro e em repúdio ao ex-jogador.